16/12/2021

Resenha: Um beijo inesquecível




Título: Um beijo inesquecível
Autor(a): Júlia Quinn
Número de páginas: 272
Sinopse: Toda a alta sociedade concorda que não existe ninguém parecido com Hyacinth Bridgerton. Cruelmente inteligente e inesperadamente franca, ela já está em sua quarta temporada na vida social da elite, mas não consegue se impressionar com nenhum pretendente.

Num recital, Hyacinth conhece o belo e atraente Gareth St. Clair, neto de sua amiga Lady Danbury. Para sua surpresa, apesar da fama de libertino, ele é capaz de manter uma conversa adequada com ela e, às vezes, até deixá-la sem fala e com um frio na barriga.

Porém Hyacinth resiste à sedução do famoso conquistador. Para ela, cada palavra pronunciada por Gareth é um desafio que deve ser respondido à altura. Por isso, quando ele aparece na casa de Lady Danbury com um misterioso diário da avó italiana, ela resolve traduzir o texto, que pode conter segredos decisivos para o futuro dele.

Nessa tarefa, primeiro os dois se veem debatendo traduções, depois trocando confidências, até, por fim, quebrarem as regras sociais. E, ao passar o tempo juntos, eles vão descobrir que as respostas que buscam se encontram um no outro... e que não há nada de tão simples e de tão complicado quanto um beijo.

''Então sentiu o seu sabor. Ela era doce e cálida e retribuiu o beijo com a mais diabólica mistura de inocência e de experiência que ele jamais poderia ter imaginado. Inocência porque não sabia o que estava fazendo. E experiência porque, apesar de tudo, o levava à loucura.''

 

Cá estou eu trazendo novamente uma resenha de uma obra da Júlia Quinn. Eu que era tããããão receosa com os livros dela, e agora me pego procurando outros livros dessa série. O mundo gira, amigos. Sempre achei que não gostaria das obras dessa autora por achar que eram bem ''sessão da tarde'', sabe? Sem um enredo que realmente prendesse o leitor e aí sequer dava chance. Mas a gente sempre paga a língua por algo, né? 😂. E eu paguei. Aqui estou lendo e amando!


Em ''Um beijo inesquecível'' temos a história de Hyacinth e Gareth. Ela é conhecida como uma lady bem à frente do seu tempo, inteligente, sem papas na língua, super franca e dona de si. Ele, por sua vez, é aquele famoso galã que não quer compromisso, com a fama de libertino. Os personagens se aproximam mesmo em razão da amizade de Hyacinth com a avó dele, que faz com que a lady sempre esteja por perto. 


Me julguem, mas eu adoro um clichê onde o cara que não costumava se apegar acaba se apegando pela mocinha. Gareth é um conquistador e sabe como seduzir, embora obviamente algumas das suas atitudes eu discordo por completo - e quem já leu deve saber do que estou falando.


Tá, embora eu tenha também gostado BASTANTE dessa obra, não posso dizer que ela despertou em mim aquela mesma ansiedade que senti na obra anterior que li da Júlia. Esse livro demorou um pouco mais para prender a minha atenção, que estava louca para ver o início do romance entre os dois, mas se preocupava em apresentar outras situações que eu não julgava serem tão relevantes. O começo então foi lento, mas não desisti, e isso foi ótimo porque depois o enredo começou a realmente andar.


Hyacinth começa a traduzir o diário da avó de Gareth e um grande segredo é revelado. Enquanto essa tradução está sendo feita, os dois vão se aproximando e a atração vai ficando cada vez mais difícil de resistir. A química de ambos é inegável e as cenas de aproximação são ótimas. No começo ele não parece estar perto dela pelos motivos corretos, mas depois o personagem deixa mais clara a sua percepção.


Em outras palavras, Gareth parece ficar com Hyacinth, de início, como se quisesse provar que pode ficar com alguém como ela, tão fina, educada e nobre, e isso gera até um certo drama e conflito posteriormente. Conforme eu mencionei mais acima, a partir do momento em que o livro foca no casal a leitura passa a fluir e o leitor se vê preso em querer saber mais acerca da tradução do diário, o romance entre eles, e a busca por umas joias que o diário revelou estarem escondidas na casa do pai dele.


Se é uma leitura que vale a pena, sem dúvidas é. É um livro leve, divertido, com um romance muito bom de ser lido. Eu amo romances de época, então é bem difícil uma leitura do gênero não me agradar. Porém, no que diz respeito ao final... Teve algo que me irritou bastante e eu fiquei me perguntando se a intenção da autora foi essa. Caso tenha sido, imaginem só como eu fiquei. 🤡🤡


Já leram esse livro ou já fizeram a leitura de alguma outra obra da Júlia Quinn? Quem tiver romances de época para me indicar, pode colocar aqui, sou apaixonada demais por esse gênero.


Beijos e até a próxima!


Advogada, escritora, resenhista crítica literária, embaixadora da Editora Hábito, perfeccionista, metade anáfora, metade metáfora e uma romântica nata.

Encontre no blog

EMBAIXADORA

EDITORAS PARCEIRAS

PARCERIA COM AUTOR

PARCERIA COM AUTOR

QUERIDINHOS DO MÊS

Me encontre no instagram

Moradores de Masen

Arquivos

Pode falar comigo

Nome

E-mail *

Mensagem *

Copyrights


Todos os direitos reservados - Copyright ©
Conteúdo autoral. Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!




Tecnologia do Blogger.