22/07/2017

De quebra, quebrou a cara.

imagem: pinterest


Ela deixava a barreira de proteção bem intacta, já tinha passado por tanta coisa que a autoproteção só pedia para ser aumentada. Que criticassem, que a colocassem como estranha em suas argumentações, ligar para as opiniões alheias nunca foi da sua natureza mesmo. Mantinha-se quieta, distante do que julgava que poderia lhe causar qualquer tipo de problema, e, por mais que o coração desse sinais de que queria seguir em frente e lidar com isso, ela se retraiu mais uma vez. Mas, ah... você sorriu.

Até pode dizer que por vezes tentou de tudo. Vai lá virar a cabeça pra respirar fundo uma segunda, terceira, quarta vez. Apagar aquela fatídica mensagem pra não ficar relendo durante o dia inteiro quando, na verdade, tinha milhares de coisas esperando para serem feitas. Algo que fica ali, martelando constantemente lhe causando dor por não ter, mas te fazendo sentir mais dor ainda por imaginar a dor que seria ter e perder depois. Era insano, insanidade maior seria não arriscar.

Jogar pra baixo do tapete ela sabia que já não mais dava certo. Sabe aquela borracha ruim? Aquela que só piora a situação? Pois bem, parecem aquelas borrachas ruins que quanto mais você tenta apagar, mais vai deixando tudo manchado. Quanto mais você tenta limpar, mais sujo fica. Ela queria passar uma borracha na cabeça e outra no coração. Que horrível, uma tentativa ínfima de salvar algo que nem tinha mais conserto.

Sem ter para onde correr, ele se tornou mais especial do que um dia o próprio poderia imaginar. E ah, meu Deus! Nem ela. Porque a realidade é essa, às vezes, quanto mais você tenta puxar pra longe, tenta fugir de algo que bate constantemente à sua porta, o inesperado acontece. Olha que é, você acaba esticando tanto pra longe que lança de volta pra perto.

E ela, tão difícil de conseguir confiar nas pessoas foi lá e quebrou a barreira confiando em você. E com você, de quebra, quebrou a cara.

Annielly Cavalcante. Advogada, escritora, perfeccionista, metade anáfora, metade metáfora e uma romântica nata.

Pesquisando algo?

últimas leituras

Queridinhos do mês

Próximas resenhas

1. Gaia, a roda da vida

2. A borboleta, o sonho e o corvo

3. Entre dois mundos

4. Até quando? - Parte 1

5. A caverna cristalina - Vol. 1

6. As vozes da floresta

7. Perseguição frenética

8. Conspiração na Babilônia

9. Quem dá as cartas?

10. O papel de parede amarelo do meu quarto

11. O núcleo da montanha

12. Em busca das borboletas

13. A vida como ela era

14. Nildrien, o pergaminho

15. Noturno

16. O menino feito de blocos

17. Mentes inquietas

18. Boomerang

19. O segredo da Crisálida

20. Curta-metragem

21. 360 dias de sucesso

22. Ecos da Alma

Amorzinhos

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Copyrights


Todos os direitos reservados - Copyright ©
Conteúdo autoral. Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!




Tecnologia do Blogger.