26/03/2016

Jamais esqueceria quem um dia ele foi.

imagem: pinterest

Respirei fundo diversas vezes em uma tentativa falha de me acalmar. Podia repetir mil vezes, mas minha mente se encontrava inútil para processar algo. Não, você não quis dizer aquilo. Qual é? Essa reviravolta quase me derruba do espaço, garoto.

Mantive meus pés no chão, não nego, mas ao redor posso jurar que tudo havia sumido. Me destrocei por dentro achando que ia desfalecer, porém, meu querido, o sorriso que eu esbanjava era tão grande que, por pouco, até quase acreditei. Algumas coisas não batem, já sei, tampouco foram feitas para dar certo, mas me diz bem alto onde foi que o trilho desandou.

Fugi de quem exigia satisfações, ninguém tinha nada a ver com nós dois. Metade de mim gritava e a outra metade também já estava em desespero. Os dedos tremiam mostrando o nervosismo que queria esconder, mas ainda assim era aí com você que eu desejava estar.

Quando a gente acha que está quase lá, a tapa da vida vem com força exclamando que vai começar tudo de novo. Cuidado, algumas mudanças quebram fronteiras, mas outras são capazes de construir grandes paredes. Talvez ele não lembrasse mais quem ele era, mas eu jamais esqueceria quem um dia ele foi.

Annielly Cavalcante. Advogada, escritora, perfeccionista, metade anáfora, metade metáfora e uma romântica nata.

Pesquisando algo?

últimas leituras

Queridinhos do mês

Próximas resenhas

1. Gaia, a roda da vida

2. A borboleta, o sonho e o corvo

3. Entre dois mundos

4. Até quando? - Parte 1

5. A caverna cristalina - Vol. 1

6. As vozes da floresta

Amorzinhos

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Copyrights


Todos os direitos reservados - Copyright ©
Conteúdo autoral. Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!


Se você detém o direito sob quaisquer das imagens aqui postadas, favor entrar em contato.
dearmasen@hotmail.com





Tecnologia do Blogger.