19/02/2022

Resenha: O visconde que me amava




Título: O visconde que me amava
Autor(a): Júlia Quinn
Número de páginas: 288
Editora: Arqueiro
Sinopse: A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será
Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.

Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.

Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.

Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.

Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.

''Anthony, que acabara de descobrir o que era amar, aprendeu o que era morrer por dentro.''

 

Olá, gente! Esse é um livro que quase não leio porque não tinha gostado da sinopse, me parecia aquelas histórias que enrolam bastante. Maaas, como tem um enemies to lovers, sempre vale a pena dar uma chance, né?


Anthony quer deixar a vida de libertino para trás e, para isso, começa a cortejar Edwina, aquela que ele e a temporada inteira considera como a candidata perfeita. Isso é até chato porque não gosto quando o livro endeusa uma personagem e fica colocando nas outras o pensamento de inferioridade. Isso é bem chato mesmo, mas relevei.


Acontece que Edwina só casa com quem a sua irmã, a Kate, aprovar e, devido a fama do visconde, não é de se espantar que ela seja contra. Anthony, então, precisa convencer a Kate de que merece casar-se com a sua irmã, mas, claro, durante essa aproximação, ele se dá conta de que é ela que não sai dos seus pensamentos, ao passo em que Kate percebe que Anthony não é o homem ruim que pensava.


A autora consegue pegar um enredo aparentemente previsível e transformá-lo por completo de modo a prender o leitor. Ela mistura o romance com o drama e ao mesmo tempo com cenas divertidas o que não deixa a leitura monótona. Tá sempre acontecendo alguma coisa e sem parecer forçado.


O único contra é que, no começo, essa necessidade de aprovação da Kate é cansativa, porque fica parecendo que a irmã não tem vontade própria. 


Os prós são vários e fazem cada minuto da leitura valer a pena. Ambos os personagens possuem seus traumas, coisas que ninguém imagina, e se ajudam nisso. Há tormentos que precisam superar. Se identificam bastante porque uma das coisas que mais temem é demonstrar fraqueza. Eles crescem como pessoa e essa evolução é visível. 


Outro ponto positivo é que essa implicância não vai até o final do livro. Eu não gosto quando todos os problemas do livro deixam para ser resolvidos só no final. Então, ainda bem por isso.


Os personagens foram bem construídos e você se apega fácil. Esse é um dos melhores livros da Júlia Quinn que já li. Eu tava lendo ''Gente ansiosa'', mas parei para ler esse e terminei numa noite. Se você gosta de um enemies to lovers, precisa ler esse!


Já leram?

15/02/2022

Resenha: Um lobo em seu caminho




Título: Um lobo em seu caminho
Autor(a): Anna Katmore
Número de páginas: 230
Editora: Pitangus editorial
Sinopse: Depois de beijar muitos sapos, Riley Redcoat está pronta para sair em uma aventura em direção aos braços do príncipe Jacob da Planície das Neves.

Porém, Jack Wolf descobriu que não podia viver sem sua Chapeuzinho e fica muito preocupado com a decisão de Riley.

Enquanto ela afirma que não vai abrir mão do seu Felizes para Sempre, ele decide acompanhá-la até seu destino final. Mesmo sabendo que ela não vai encontrar o que procura.

Quando as coisas saem de controle, a única coisa que Jack pode fazer é aceitar ser o Lobo Mau e encenar a história de Chapeuzinho Vermelho para sempre.

O lobo está sofrendo de amor e é de cortar o coração.

Venha conhecer o final dessa história que pode ser totalmente diferente daquela que você conhece.

''Dizem que as histórias precisam ser escritas para realmente acontecer. Grimm foi um desgraçado, porque não escreveu meu final com você''

 

Olá, pessoal! Como estão? Esse é o segundo livro das Crônicas do país das fadas. O primeiro livro é “Um príncipe para chapeuzinho” e juntei pra falar agora sobre os dois de uma única vez.


Enredo leve, divertido e apaixonante. Riley estava cansada de ser a única a não ter o seu “felizes para sempre”. Já notou que chapeuzinho vermelho é a única que não tem um príncipe para chamar de seu? E é por isso que ela tá cansada de contar sempre a mesma história.


❤️‍🔥 O livro tá na categoria young adult, então já se preparem para surtar torcendo pelo lobo mau.


Decidida a mudar sua jornada, ela pede ajuda à Jack, sua dupla dinâmica, o lobo da sua história, para ajudá-la a encontrar alguém com quem possa viver a sua história de amor.


O Jack é um amor do início ao fim de ambos os livros. Ele é quem ele é, sem se importar com mais nada. Por trás de tudo aquilo em que encena, há uma pessoa maravilhosa que parece que ninguém vê. A Riley está tão desesperada para encontrar um amor que não nota que ele talvez sempre estivesse ao seu lado.


Quanto mais tempo ela passa perto dele, mais ela quer estar. Mas isso não muda o fato de que ela faz/fala coisas que dá vontade da gente chacoalhar pra fazer ela enxergar melhor as coisas.


E sabe o que é mais interessante? É que o livro mostra que o amor não tem formato específico. Não é uma peça pronta onde todo mundo tem que se encaixar igual. O amor chega de diversas maneiras e se você ficar tão focado em uma forma em específico, ele passa e você simplesmente não vê.


A leitura flui e é tão cheia de referências que vai prendendo o leitor a cada nova página.


Se a Riley resolver virar as costas para sua história, ela influencia totalmente a vida de Jack, porque eles estão interligados. As coisas mudam quando ela passa a enxergar com outros olhos e amar a sua própria jornada.


Como ele bem diz, a história podia não ser perfeita, mas era deles. E mesmo sabendo o quanto as escolhas dela o machucavam, ele foi muito altruísta em ajudá-la.


💘 O felizes para sempre pode vir/ser de diversas maneiras, você só precisa estar de coração aberto. Nessa duologia você vai ver de uma maneira como nunca antes.


Já conheciam essa duologia? O segundo livro entra na pré-venda dia 16 na Amazon. Para quem curte uma história mais leve, vai adorar.

Advogada, escritora, resenhista crítica literária, embaixadora da Editora Hábito, perfeccionista, metade anáfora, metade metáfora e uma romântica nata.

Encontre no blog

EMBAIXADORA

EDITORAS PARCEIRAS

QUERIDINHOS DO MÊS

PARCERIA COM AUTOR

PARCERIA COM AUTOR

Me siga no instagram

Moradores de Masen

Arquivos

PROM DRESSES

Pode falar comigo

Nome

E-mail *

Mensagem *

Copyrights


Todos os direitos reservados - Copyright ©
Conteúdo autoral. Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!




Tecnologia do Blogger.