15/03/2015

Resenha: Confesse-me

Olá, seus lindos! Lembram do livro que apresentei à vocês recentemente? Então, agora já estou trazendo a resenha dele. Nos passa uma mensagem bem interessante, com certeza vale a pena conferir:


 Título: Confesse-me
Autor(a): Hugo Ribas
Editora: Giostri
Número de páginas: 103
Sinopse: Hector está à beira dos 30 anos e sempre relegou seu sonho de ser escritor em nome de 'empregos estáveis' para ajudar a mãe a sustentar a casa. Em meio a uma revisão de sua vida e como chegou ao ponto em que se encontra, ele expõe ao leitor o dilema que envolve reconhecer aquilo que se é e se deseja fazer na vida, por prazer e não pela simples obrigação das contas a pagar no final de cada mês.

###
 Confesse-me conta a história de Hector, que sempre teve o sonho de ser escritor, mas que 'deixou isso de lado' durante toda a sua vida para permanecer em empregos estáveis - que lhe dessem um salário fixo, mas que, em contrapartida, não lhe proporcionavam o mínimo prazer.

Frustrado com toda a situação, o personagem se vê perante o dilema de continuar trabalhando naqueles empregos que não o satisfazem ou se dedicar por completo e seguir seu sonho de ser escritor. Contudo, é nessa decisão chave que mora todo o problema. 

O que Hector poderia fazer diante de tais situações? De um lado media-se um emprego enfadonho, onde se via obrigado a fazer o que não gostava, com pessoas que não tinha o menor gosto em conviver, todos os dias. Com isso, todas as suas contas seriam pagas. Do outro lado, o seu sonho em ser escritor o chamava. Histórias lhe pedindo para serem escritas, querendo fluir pelo seu dom e ganhar espaço no mundo. Porém, suas contas ficariam engavetadas exigindo serem pagas. 

 ''Ah, pobre humanidade, que se conforma em ser infeliz [...]. Ninguém queria estar ali. A grande maioria da raça humana trocaria aquele dia estressante por uma boa piscina, e por quê? Por que disseram 'sim' sem estar de acordo.''

 O livro nos mostra a pura realidade que vemos constantemente. Pessoas com suas vidas entediadas, fazendo aquilo que não querem, por simples 'comodidade'. Será que podemos chamar, de fato, de fazer aquilo que considera mais cômodo? As pessoas se tornaram adeptas ao conformismo, deixando para trás o que realmente querem.

O personagem mostra-se extremamente mal-humorado, mas quem pode julgá-lo por isso? Aquela não era a vida que ele queria. E é aí que debatemos com muita ênfase: Uma coisa é você reclamar do problema e procurar solucioná-lo, e outra, é você se queixar do problema constantemente e não ir atrás de meios que possam resolvê-los. 

Hector via-se diante de diversas pressões. Havia a pressão social, psicológica e as famosas crises existenciais. Não há matança pior do que aquela que vem de dentro de si mesmo

''Enveredei por caminhos por que eu nunca tinha planejado enveredar e agora... Agora eu tinha a perfeita sensação de que a vida me engolia. Eu queria gritar, dizer ao mundo que eu ia ser um escritor, mas a vida não permitiria, jamais!''

 O autor utiliza de uma linguagem super fácil e prática de ser lida, fazendo com que a leitura seja bem rápida. Fiquei curiosa pra saber se Confesse-me é quase que uma autobiografia. Será? 

As dificuldades que um escritor encontra durante todo o seu percurso, as responsabilidades do dia a dia batendo à sua porta, fazem com que ele tenha que afundar seu sonho, deixando-o guardado lá num cantinho, enquanto outras coisas tornam-se sua prioridade. 

Confesse-me mostra o quanto perdemos por dizer ''sim'' à tudo o tempo inteiro. Faz com que levantemos o questionamento do que aconteceria se arriscássemos o ''não'', arriscássemos o 'vou fazer o que eu quero', o que eu gosto, o que me dá prazer. E Hector arrisca, e, além de te inspirar, faz com que você torça por ele. 

A vida é uma só, não vale a pena se prender a algo que não nos satisfaça. As coisas realmente não são fáceis, mas começar a correr atrás do que quer já é um começo. Não dizem que as pessoas são do tamanho dos seus sonhos? Não seja um ser pequeno! Não se permita jogar fora o que você tanto anseia.

Não poderia deixar de terminar essa resenha sem parabenizar o autor pelo livro espetacular. Tenho que confessar que é um livro que faço questão de recomendar, uma leitura maravilhosa.

Links para compra do livro:
Livraria Cultura
Cia dos livros
Livraria da travessa


O que acharam? 

Annielly Cavalcante. Advogada, escritora, perfeccionista, metade anáfora, metade metáfora e uma romântica nata.

Pesquisando algo?

últimas leituras

Queridinhos do mês

Próximas resenhas

1. Gaia, a roda da vida

2. A borboleta, o sonho e o corvo

3. Entre dois mundos

4. Até quando? - Parte 1

5. A caverna cristalina - Vol. 1

6. As vozes da floresta

Amorzinhos

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Copyrights


Todos os direitos reservados - Copyright ©
Conteúdo autoral. Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!


Se você detém o direito sob quaisquer das imagens aqui postadas, favor entrar em contato.
dearmasen@hotmail.com





Tecnologia do Blogger.