29/02/2016

Resenha: Só você

Título: Só você
Autor(a): Manu Rolim
Editora: Novo Século
Número de páginas: 224
Sinopse: ''A linda estudante pernambucana Ellis decide passar suas férias de verão na paradisíaca Praia dos Reis, onde se envolve na relação mais sensual e intensa de sua vida com um homem irresistivelmente atraente e possessivo: o médico Felipe. Acostumado a ter todas as mulheres que deseja e descartá-las em seguida, logo percebe que com essa garota as coisas seriam diferentes. Felipe está disposto a fazê-la só dele e não medirá esforços para isso. Um verão com muita paixão, muito sexo, muita intensidade... Dizem que amor de verão não dura para sempre. Será esse capaz de superar o ciúme, a distância e a volta à realidade?''" 

''Senti um calor preencher meu coração e entendi que é isso que precisamos para nos tornarmos fortes. Precisamos um do outro.''
Alguém pega um gelinho porque aqui tá quente, haha. ''Só você'' é um livro que já pela capa nos apresenta uma proposta hot, e essa proposta é desenvolvida em abundância nas páginas. Os recatados de plantão que me perdoem, mas adoro um livro desse gênero. 

Ellis é uma estudante que tem o perfil de ser a certinha do grupo de amigos, porém não aquela cheia de pudores que não faz nada, mas a mais centrada e responsável com suas atitudes. Decidida a passar umas férias diferentes com os amigos, é na magnífica Praia dos Reis que a mágica acontece.
 
Felipe entra na vida da Ellis de maneira inesperada, temos de convir que as melhores coisas sempre acontecem assim. Super curto esse lance do carinha que é sem coração com todas, mas que muda com a mocinha certa e blá blá blá. Clichê demais, eu sei, mas vai confessar que um clichê às vezes não cai bem? 

Desacelera um pouco, foi o que pensei ao ver a velocidade com que as coisas estavam se desenrolando entre eles. Não é legal quando as coisas demoram pra vir à tona, contudo, os acontecimentos extremamente apressados fazem as peças ficarem pregadas de forma forçada. O sentimento entre ambos surgiu/cresceu de forma tão rápida que fica difícil para o leitor fixar bem essa ideia.


A leitura flui de forma ótima, a escrita é fácil e gostosa de ser lida. Nos deparamos com cenas bem detalhadas, tudo descrito nos mínimos detalhes. Não é naquele estilo que detalha coisas desnecessárias, expõe o que deve ser feito e isso merece crédito.

Amigos inseparáveis, aquela dose alta de romance e uma experiência que ficaria marcada para o resto da vida. Um certo acontecimento me encheu de raiva, quis matar o personagem e jogar tudo pro lado, mas obviamente não vou contar qual foi porque ninguém merece spoiler. Me senti apunhalada, gente.

Acredito que as coisas poderiam ter sido desenvolvidas de uma melhor forma, os personagens precisavam de mais tempo para construírem uma relação e engatarem num relacionamento. Foi tudo muito rápido, ficou parecendo uma coisa meio surreal e isso me decepcionou um pouco. Tirando essa rapidez louca e o acontecimento que me desanimou, a leitura é agradável e faz você virar as páginas rapidamente. 

Hey, você! Já conhecia o livro? O que achou? 

Annielly Cavalcante. Advogada, escritora, perfeccionista, metade anáfora, metade metáfora e uma romântica nata.

Pesquisando algo?

últimas leituras

Queridinhos do mês

Próximas resenhas

1. Gaia, a roda da vida

2. A borboleta, o sonho e o corvo

3. Entre dois mundos

4. Até quando? - Parte 1

5. A caverna cristalina - Vol. 1

6. As vozes da floresta

7. Perseguição frenética

8. Conspiração na Babilônia

9. Quem dá as cartas?

10. O papel de parede amarelo do meu quarto

11. O núcleo da montanha

12. Em busca das borboletas

13. A vida como ela era

14. Nildrien, o pergaminho

15. Noturno

16. O menino feito de blocos

17. Mentes inquietas

18. Boomerang

19. O segredo da Crisálida

20. Curta-metragem

21. 360 dias de sucesso

22. Ecos da Alma

Amorzinhos

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Copyrights


Todos os direitos reservados - Copyright ©
Conteúdo autoral. Proibido cópia total ou parcial. Plágio é crime!




Tecnologia do Blogger.